teste

domingo, 20 de março de 2011

Respiração Aeróbica e Anaeróbica

Respiração Aeróbica

Tipo de respiração que se processa na presença de oxigênio (O2) e em que compostos orgânicos, geralmente hidratos de carbono, são oxidados completamente, originando compostos inorgânicos muito simples, dióxido de carbono (CO2) e água (H2O), com liberação de energia química (adenosina trifosfato - ATP). O rendimento energético desta via catabólica é muito elevado.
A respiração aeróbica inclui quatro etapas fundamentais: a glicólise, a formação da acetil-coenzima A, o ciclo de Krebs e a fosforilação oxidativa.
A equação geral que resume a respiração aeróbia é:

C6H12O6 + 6O2 = 6CO2 + H2O + energia (36 ou 38 ATP)

Respiração Anaeróbica

O processo de extração de energia de compostos sem utilização de oxigênio (O2) é denominado respiração anaeróbica. Alguns organismos, como o bacilo de tétano, por exemplo, têm na respiração anaeróbica o único método de obtenção de energia – são os chamados anaeróbicos estritos ou obrigatórios. Outros como os levedos de cerveja, podem realizar respiração aeróbica ou anaeróbica, de acordo com a presença ou não de oxigênio – são por isso chamados de anaeróbicos facultativos.

Na respiração aeróbica, o O2 funciona como aceptor final de hidrogênios. Na respiração anaeróbica, também fica evidente a necessidade de algum aceptor de hidrogênios. Certas bactérias anaeróbicas utilizam nitratos, sulfatos ou carbonatos como aceptores finais de hidrogênios. Os casos em que os aceptores de hidrogênios são compostos orgânicos que se originam da glicólise. Esses tipos de respiração anaeróbica são chamados de fermentações.

CONCLUSÃO:

Quebra da glicose sem a presença do oxigênio : Tem como produtos: gás carbônico, ácido lático ou álcool etílico e água. Nesse processo há produção de 4 ATP e gasto de 2 ATP. Saldo: 2 ATP.


6 comentários: